ADS 468x60

quinta-feira, 13 de junho de 2013

O CARA MARON MATTAR PARTIU

Tem uns caras que a gente não esquece. Tem cara bom, tem cara ruim, tem cara falso, tem cara verdadeiro, tem cara de cara fechada e coração bom, tem cara de cara alegre e coração ruim. Cada cara tem sua história, seja boa ou má.
Eu sou um cara que nunca fui muito chegado a cara bajulador. Aprendi e presenciei muitos caras bajuladores traindo seus amigos e até mesmo as instituições ou grupos sociais em que faziam parte. Tem uma instituição muito poderosa no Brasil e no mundo que diz em um dos seus preceitos: "Nunca bajule. Quem bajula trai." É a pura verdade...
Na minha infância e juventude, conheci e convivi com muitos caras bons que mais tarde se tornaram caras maus. Tudo isto faz-me lembrar do grande Voltaire que disse: "O homem é bom por natureza. É a sociedade que o corrompe". Assim, ao atingir a maturidade de entender a citação de Voltaire, confesso que não me decepcionei com um monte de caras que conheci e convivi. Afinal, todos temos história. Boas ou más.
Conheci um saudoso cara amigo que eu admirava muito. Um dia ele me chamou em particular para falar que eu tinha um grande defeito. Segundo ele, eu não sabia dizer não. É bem provável que ele tinha razão, pois, mesmo não entendendo de psicologia, confesso que já sofri muito por tentar ser um "salvador da pátria" e jamais dizer não aos seres humanos.
Todos nós procuramos o cara na vida. Roberto Carlos compôs "Este cara sou eu". Obama disse, pensando nos interesses do seu império que "Lula era o cara". Pilatos que não tinha motivos e procurava um, perguntou a Cristo se ele era o cara dos judeus, aliás, rei dos judeus. O inspetor escolar, segundo a anedota, perguntou quem foi o cara que pôs fogo em Roma e todos, inclusive o prefeito, não sabiam. A Comissão da Verdade tenta identificar os caras que escondem as caras. Daniela Mercury dá um testemunho que engrandece as minorias excluídas e abala os caras e caras conservadores ao revelar sua amada cara metade. A revista Cara, segundo um caro amigo, é cara meu caro e minha cara que são apaixonados por coisas caras.
Escrevi este texto para lembrar de um cara muito amigo e coerente nos seus ideais. Era um cara muito amigo  dos meus pais, mesmo não concordando com as idéias socialistas do meu pai. Este cara amigo faleceu esta semana aos 76 anos em Teófilo Otoni. O cara Maron Mattar que foi um empresário de muito sucesso disse uma certa época visitando meus pais: "Olha Téo, você é a cara do seu pai."
Pois é, meu saudoso cara amigo Maron Mattar. A luta e a vida continua "companheiro". Espero, em outras esferas, encontrar-me com você para relembrar caras terrestres, sejam caras bons ou maus, pois todos os caras tem uma história.


Autor: Walter Teófilo Rocha Garrocho(Téo Garrocho)-Texto dedicado ao saudoso amigo Maron Mattar de Teófilo Otoni-MG. Em 13/06/2013, Barbacena-MG.

0 comentários:

Postar um comentário